24 agosto, 2016

Série Zoo: A Revolução Animal


Quando eu vi a propaganda sobre a primeira temporada da série, logo me senti atraída, programei para gravar e assistir, a cada episódio que assistia ficava mais viciada e resolvi pedir o livro para a editora, vou confessar que quando li sobre o lançamento do livro, não dei muita atenção, mas quando recebi o livro comecei logo a leitura e nossa foi um dos melhores livros que li em 2015, claro que algumas adaptações foram feitas para a série, eu recomendo tanto a série como o livro Zoo.

Resenha - Zoo

Vou falar um pouco aqui sobre a primeira e segunda temporada de Zoo: A Revolução Animal.

A série é baseado no romance de mesmo nome escrito por James Patterson e Michael Ledwidge, "Zoo", que começa mostrando o comportamento de leões em dois continentes. Na África, Dr. Jackson Oz é um conservacionista e guia que é contra os caçadores, e está tentando superar o suicídio de seu pai.
Os leões estão atacando e vários grupos estão mortos. Uma mulher francesa chamada Chloe, consegue fugir do ataque dos animais e Jackson a encontra, os dois vão protagonizar algumas cenas de romance. Enquanto isso, em Los Angeles vamos ver como o leão escapou depois de atacar o seu treinador, e a repórter Jamie encontra o veterinário patologista Mitch. Inicialmente a história se passa nesses dois cenários e vai se interligando de forma impressionante e logo vamos ver um time formado e fazendo de tudo para descobrir o que está realmente acontecendo, quem é o culpado e como encontrar uma cura.

Jackson, Abraham, Chloe, Jamie e Mitch formam um grupo perfeito, vão protagonizar cenas tensas e e alguns momentos de muita ação.

A segunda temporada começa com os personagens a procura de animais que podem ajudar na cura, agora eles vão contar com um avião de luxo, equipado com um laboratório completo, nessa temporada as cenas de ação são ainda mais alucinantes e muitas revelações serão feitas e muitas irão deixar o expectador de queixo caído.


Outro fato que chamou muito a minha atenção desde o início é a questão da mutação genética, a questão de os animais estarem se mobilizando contra os humanos, a procura por uma cura não vai ser fácil, alguns personagens irão sofrer bastante enquanto outros encontrarão a morte, traições serão vistas nessa nova temporada, nem todos querem encontrar uma cura de forma que não prejudique os animais, alguns defendem a ideia de matar todos eles.

Estou ansiosa para ver os próximos episódios e ainda mais feliz porque a série já foi renovada, sim vamos ter uma terceira temporada.

Eu gosto muito de ver as aberturas das séries, muitas chamam muito a minha atenção e a de Zoo é impressionante, aproveitando que falei sobre isso, vou perguntar algo aqui para vocês, o que acham de fazer um post com as aberturas de série que eu mais gosto? Quem quiser pode comentar qual abertura gostaria de ver por aqui.

21 agosto, 2016

Resenha - O Hobbit

Título: O Hobbit
Autor: J.R.R Tolkien
Editora: WMF Martins Fontes Ltda
Páginas: 296
Ano: 2012
Gênero:Aventura/Fábula/Fantasia/Ficção/Literatura Estrangeira
Sinopse:Bilbo Bolseiro é um hobbit que leva uma vida confortável e sem ambições, raramente aventurando-se para além de sua despensa ou sua adega. Mas seu contentamento é perturbado quando Gandalf, o mago, e uma companhia de anões batem à sua porta e levam-no para uma expedição. Eles têm um plano para roubar o tesouro guardado por Smaug, o Magnífico, um grande e perigoso dragão. Bilbo reluta muito em participar da aventura, mas acaba surpreendendo até a si mesmo com sua esperteza e sua habilidade como ladrão!
              "O mundo está dividido entre aqueles que já leram O Hobbit e O Senhor dos Anéis e aqueles que ainda não leram."
Todo mundo sabe que julho é o mês de aniversário do Harry Potter, com tanta divulgação no livro de HP eu senti saudades de ler algo relacionado com fantasia. Foi por isso que eu escolhi o mundialmente conhecido O Hobbit de Tolkien. Eu como uma nerd que sou era estranho nunca ter lido nada desse grande autor, e as pessoas diziam dá uma chance ao Tolkien você não vai se arrepender, e olha eu não me arrependo. Foi um dos melhores livros de fantasia que eu li, e agora estou me acabando para desvendar mais mistérios desse mundo que o autor inventou.
Tudo começa com um dia simples para o Sr. Bolseiro, o hobbit, até que ele recebe a visita de nada mais nada menos que um grande mago, Gandalf, disposto a mandar ele em uma aventura. Sendo que para Bilbo Bolseiro nada interessa uma aventura, já que ele tem uma linda toca hobbit, tem seu cachimbo, comida na dispensa, e porquê raios ele iria em uma aventura se já tem um conforto de um lar. Então o pequeno hobbit dispensa o mago, mas esse não desiste pois pensa que ele é um grande ladrão. Mas no outro dia ele aparece novamente acompanhado de anões e agora não tem jeito o Sr. Bolseiro vai ter que ir nessa misteriosa aventura para recuperar o ouro e se puder o reino dos anões que está guardado por um malvado dragão chamado Smaug.
Eles embarcam para descobrir aonde está o tesouro, e nesse caminho eles passam por incontáveis perigos começando por trolls que tentam comê-los e depois orcs entre outros. O mais engraçado é que ninguém valoriza Bilbo, mas ele com sua inocência e monotonia consegue provar seu valor como um verdadeiro ladrão. Inclusive salvando seus amigos de várias enrascadas.


Esse livro tem um teor enorme de fantasia, com vários tipos diferentes de seres mágicos, é uma maravilha, além de ser magnifico do jeito que o autor narra sempre em terceira pessoa e às vezes adiantando coisas do livro, mas mesmo assim vai fazendo uma expectativa enorme em torno do final.
Eu particularmente amei a escrita do Tolkien, não vejo a hora de ler Senhor dos Anéis e me aprofundar nesse mundo incrível de Bilbo e companhia.


19 agosto, 2016

Resenha - O Caso Michael Cross

Título: O Caso Michael Cross - Série Edward White #3
Autor: Pedro Macedo
Editora: Chiado
Páginas: 285
Ano: 2015
Gênero: Romance policial/Investigação

Sinopse: Quando dois agentes do MI6 são assassinados em poucas horas, Edward White tem poucas dúvidas sobre quem foi o autor moral dos assassinatos. Após uma reunião entre membros da CIA e do MI6, uma caça ao homem tem início. Esse homem é Michael Cross. Edward White parte para uma perseguição alucinante que o vai levar da Itália até à Suíça, onde é obrigado a enfrentar vários perigos e é forçado a tomar decisões a que não estava habituado. Para esta caça ao homem, Edward vai contar com a ajuda dos seus mais diretos colaboradores, de uma assassina profissional e da sua namorada.
Uma missão cheia de ação e com um final de alta voltagem.
O Caso Michael Cross, é o terceiro livro da série Edward White e eu só fui descobrir isso depois que comecei a leitura, embora os personagens já tenham aparecido nos livros anteriores eu não me senti nem um pouco perdida durante a leitura.

Quando dois espiões do MI6 são assassinados, Edward descobre que esses agentes tinham ligação com os atentados ocorridos em Portugal, Edward participou da missão em Portugal e ela resultou na morte de três terroristas.

Edward namora a jornalista Cameron, que passou por momentos bem complicados quando foi sequestrada por Ruta Narute de codinome ‘A Pianista’ e Michael Cross.

As investigações começam e Edward tem certeza de que quem está por trás dos assassinatos é Michael Cross, um ex-militar americano muito bem treinado e que consegue se manter praticamente invisível. Michael não estava sozinho na última vez que conseguiu fugir, ele estava com uma mulher de codinome ‘A Pianista’ que é uma assassina profissional e agora eles tinham uma pista, a assassina foi identificada pelas câmeras do aeroporto de Cairo chegando dias antes do assassinato do primeiro espião do MI6 e indo embora na mesma tarde após o assassinato.

Edward junto com sua namorada, Ruta e os agentes vão começar uma caçada à Michael Cross e é a partir daí que a leitura se torna muito envolvente, tensa e com algumas reviravoltas alucinantes.


A leitura fluiu de forma tranquila, embora no início tenha achado um pouco cansativo a quantidade de informações, mas nada que tenha feito a leitura se tornar entediante, muito pelo contrário, conforme ia conhecendo os personagens e sabendo o que eles já haviam enfrentado comecei a me sentir cada vez mais envolvida. O autor criou uma trama complexa de suspense e investigação que faz o leitor ficar ansioso para chegar ao final e descobrir o que realmente vai acontecer.

Eu gosto muito de romance policial e gostei muito do livro, agora espero ter a oportunidade de ler os livros anteriores. Não posso deixar de falar aqui que o livro é escrito em português de Portugal, o que não interfere nem um pouco na leitura.

Recomendo o livro para os amantes do romance policial, para quem gosta de uma boa investigação e muitas cenas tensas de ação.

18 agosto, 2016

O que estou lendo + quote - Grendon: As Cartas do Mago e O Cisne e o Chacal

Oi, gente!!!
Ando tão desorganizada com relação ao blog, mas a partir de hoje estou começando uma rotina nova e espero conseguir trazer mais postagens.

Eu estou lendo dois livros ao mesmo tempo e ambos fazem parte de uma série, Grendon: As Cartas do Mago é o terceiro livro da série Grendon do autor parceiro do blog Augusto Terto e O Cisne e o Chacal é o terceiro livro da série Na Companhia de Assassinos.

Grendon: As Cartas do Mago, uma fantasia cheia de ação, já estava com saudade dos personagens, estou adorando a leitura e não vejo a hora de ver como vai terminar.
Eu li até agora 30% do livro e já recomendo a leitura para os leitores que gostam de fantasia e principalmente por ele ser de um autor nacional. O autor conseguiu me surpreender com a ideia de como as cartas são trocadas entre David e o Mago.


- Cada baú é uma prisão temporária para os Espíritos. Sua essência é sugada para o interior do baú para depois ser aprisionada em um portal. Ou seja, sem baú não há como capturar Espírito nenhum.
A vitória de vocês só depende desse grande rapaz aí. Ele contém em si o segredo da vitória e nem mesmo ele sabe o que é.
Não apenas David encontrara no Mago Parias um amigo, como o mago encontrara no Guerreiro um grande companheiro. Ambos trocavam desabafos e frustrações assim como, de certa forma, ambos se compreendiam e se consolavam. 
Eu me apaixonei pela série Na Companhia de Assassinos, e nesse livro o leitor vai conhecer mais sobre o personagem Fredrik, já vou dizer que o personagem me causa um pouco de medo rsrs, ele é famoso por suas técnicas de interrogatório e tortura, mesmo com medo eu estou amando conhecer melhor esse personagem.

Resenha - A Morte de Sarai

Seraphina é importante para mim, e nada vai me impedir de encontrar minha ex-esposa, a única mulher com quem podia ser o verdadeiro Fredrik Gustavsson sem precisar me esconder. A única mulher que era tão parecida comigo que acabarmos juntos parecia obra do destino.
Arruinei a vida dessa mulher, Cassia, essa mulher doce, inocente e quase infantil, que não seria capaz de matar uma aranha que estivesse subindo por sua perna. Tudo em nome da busca pela minha amada Seraphina. Estou usando essa pobre garota para desentocar minha ex-esposa, como quem tira veneno de uma picada de cobra. E me odeio por isso.
O passado me transformou em um monstro. Um monstro de coração obscuro e alma morta.