08 dezembro, 2016

Resenha - Scarlets

Título: Scarlets - Série Asylum #1,5
Autora: Madeleine Roux
Editora: V&R
Páginas: 104
Ano: 2015
Gênero: Horror/YA

Sinopse: Os mistérios que rondavam o alojamento Brookline estão longe de chegar a uma conclusão. Neste episódio da série Asylum, Cal Erickson vai ser obrigado a integrar um grupo secreto, os Scarlets, mas essa decisão mudará toda a sua vida e vai cobrar seu preço. Scarlets é uma peça chave para que os fãs da saga se preparem para a leitura de Sanctum, segundo volume da série.


Resenha - Asylum

Cal não está nada feliz, tudo que ele queria era voltar para Greenporte, mas está preso com o seu pai, Roger, que é reitor da universidade que Cal está cursando e não está se dando nada bem. Está quase sempre bêbado e suas notas são péssimas, seu pai diz a ele para parar com a bebedeira e que precisa de aula particular.

A garota que está ajudando Cal com os estudos é a Fallon, eles acabam se dando bem, ela realmente ajuda ele com alguns trabalhos.

Como punição por ter sido pego bêbado na sala de aula pela terceira vez, Cal precisa ajudar a professora Reyes na organização do porão da Brookline, o dormitório em que fica. Devon também vai participar da arrumação no porão e Cal o acha um verdadeiro Deus Grego. Eles devem catalogar tudo que encontrarem em um dos quartos do porão, além de Cal e Devon, mais duas meninas fazem parte do grupo.


Cal fica ajudando Devon em um dos quartos, ele acaba vendo uma inscrição na parede e sente a presença de alguém, logo ele vê um garoto que deve ter entre 9 ou 10 anos, o garoto olha para ele e pergunta se ele está ali para ajudar, Cal fica transtornado e a professora deixa que ele volte para o dormitório, mas ele terá que voltar ao porão na noite seguinte. Naquela noite Cal fez de tudo para não dormir, mas quando adormeceu sonhou com o menino.

Fallon está desaparecida e sua amiga Holliday acredita que os Scarlets a levaram. Os Scarlets são membros de uma fraternidade e Holliday diz a Cal que seu pai faz parte desse grupo.

Scarlets a meu ver serve para introduzir o personagem Cal na história que vai se desenrolar no próximo livro da série que é Sanctum.

O final me deixou bastante curiosa para saber mais sobre os Scarlets e ler o quarto livro o quanto antes. Esse livro é bem curtinho, mas deixa o leitor intrigado para saber mais sobre os segredos que estão guardados ali naquele porão. A escrita da autora é envolvente, ela coloca detalhes na escrita que faz o leitor se sentir imerso na trama.

06 dezembro, 2016

Resenha - Cobaias: Fase de Testes

Título: Cobaias: Fase de Testes
Autora: Renan C. Kieski
Editora: Schoba
Páginas: 270
Ano: 2016
Gênero:Romance/Suspense/Mistério

Sinopse: Derek é sequestrado e preso dentro de uma mansão, juntamente com oito jovens. Eles precisam salvar seus pais e vencer os desafios mortais criados pela Carm, corporação com planos malignos de iniciar um programa de televisão.
 Derek acorda amarrado e amordaçado dentro do porta malas de um carro, um homem tira ele dali e diz que vai soltá-lo, mas ele só pode tirar a venda dos olhos cinco minutos depois de ele ter ido embora, quando ele tira a venda percebe estar em um lugar que tem uma casa enorme e algumas pessoas estão em um cômodo que é todo de vidro, ele não sabe porque foi deixado ali e nem o que está acontecendo.

Um grupo de pessoas foram sequestradas e colocadas em uma mansão, onde são vigiados por câmeras o tempo todo, assim que mais um garoto chega a mansão, eles são surpreendidos por uma mulher na TV, ela diz para eles aproveitarem a mansão e que em alguns dias saberão porque estão ali e já são avisados de que alguns não sairão com vida.

O grupo é formado de nove jovens: Clare, Derek, Clarke, Noemia, Stephen, Hector, Kayra, Melina e Joe. A informação que eles têm é que quem está por traz de tudo é uma empresa chamada Carm e eles são chamados de cobaias e dizem que estão ali para um programa que vai transformar o mundo. A mulher da TV diz a eles que há um impostor entre eles e eles precisam descobrir quem é.

Clarke é o mais irritado do grupo, se estoura com facilidade, Claire é a mais tranquila, não se importa muito com o que a empresa Carm quer deles, ela demostra ser forte, é quem organiza tudo e cuida dos corpos com os outros.

Já na primeira noite algo assustador acontece, Kayra, a garota que estava no quarto 8 foi estrangulada. A partir dessa noite um assassinato por noite irá ocorrer, até o impostor ser descoberto. Agora ninguém mais confia um no outro, estão sozinhos e precisam descobrir quem é o assassino. O grupo resolve bolar um plano, todos devem ficar juntos e assim o assassino terá que se revelar, mas algo de errado em seus planos e mais um integrante do grupo é assassinado.


Um dos motivos de estarem ali, eles já descobriram (as brigas com os pais), mas tem que ter algo mais, isso não é motivo para testar eles da maneira que estão testando. Os testes pelos quais eles são obrigados a passar é de uma crueldade infinita. Quando restam apenas três dos participantes, eles descobrem que tudo foi uma armação do Carm e terminada a primeira fase em que eles deveriam seguir as regras e sobreviver a um assassino, agora é hora da segunda fase, eles precisam salvar os seus pais, os participantes são levados até suas casas, devem encontrar um mapa e seguir o caminho até chegar a mansão onde os pais estão presos e passando por testes assim como eles passaram.
Depois de cumprir todas as provas, os únicos sobreviventes não acreditam que eles simplesmente vão deixar os pais saírem daquela mansão. Quando conseguem sair resolvem formar um grupo e partir para a rebelião contra o Carm.

Quando imaginaram que tudo iria mudar, que estavam a salvo, que nada, mais uma fase do teste irá começar e essa será ainda mais cruel.

E qual era o objetivo final de tudo isso? Transformar as gravações em um programa de TV a fim de fazer os pais mandarem os filhos para o programa para aprenderem a obedecer as regras, mas os planos da Carm eram ainda mais ousados e terríveis do que somente educar jovens.

Os requintes de crueldade é de deixar o leitor arrepiado em alguns momentos. Gostei das reviravoltas que ocorreu, a escrita do autor é simples, direta, faz a leitura fluir rápido. Enquanto lia sentia como se faltasse algo, que tudo está acontecendo de forma um tanto superficial, a trama é boa, mas acho que poderia ter sido mais bem explorada, para deixar a leitura com um suspense mais forte. A leitura foi proveitosa, a trama é diferente de tudo que já li e foi muito bom conhecer a escrita do autor.

05 dezembro, 2016

O que estou lendo + quote - Ardente e Uma canção de ninar

Oi, gente!!
Estou naquela fase de ler dois livros ao mesmo tempo, bom estou lendo Ardente que é o segundo volume da série Cariocas da autora Bárbara Shênia e Uma canção de ninar da autora Sarah Dessen.
A leitura de Ardente (gênero Erótico) está fluindo de forma ótima, adorei esse segunda volume, quando li Voraz a personagem Alice chamou a minha atenção e agora que estou conhecendo a sua história, estou bastante envolvida e estou lendo os capítulos finais e ansiosa para ver o que vai acontecer com o casal Alice e Dimitris.
Uma canção de ninar (gênero YA) confesso que me decepcionou bastante, imaginei que ia adorar o livro, mas a leitura não é muito cativante, a personagem Remy é muito chatinha, a história é superficial, não se aprofundou em nenhum dos problemas mostrados e o personagem Dexter, nossa eu acho ele muito inconveniente, em alguns momentos tudo que eu queria é que ele sumisse.

Sinopse: Ardente é um dos livros série “Cariocas” que conta a história de Alice, uma mulher forte, independente e sem limites em sua busca pelo prazer. Após anos de relacionamento com Marcos, ela fica desapontada quando ele decide forçá-la a um relacionamento monogâmico e coloca um ponto final no namoro. Nesse meio tempo, Alice conhece Dimitris através de sua amiga Clara. Dimitris, além de ser sócio na empresa do seu melhor amigo e ter seus próprios negócios, consegue encontrar tempo para levar uma vida regada a sexo e estar sempre rodeado por lindas mulheres. Alice e Dimitris embarcam em uma viagem cheia de luxúria, diversão e muito sexo… E quando eles acham que não há espaço para o amor nesse tipo de relação, eis que ele aparece para virar o mundo deles de cabeça para baixo.

Eu tive minha primeira relação sexual ainda no Ensino Médio, mas foi quando entrei na primeira faculdade que eu comecei a fazer sexo com mais de uma pessoa ao mesmo tempo. Quando eu conheci o Marcos eu já estava cansada de conhecer todas as boates de swing do Rio de Janeiro. O mais interessante é que eu nunca senti ciúmes de nenhum dos meus namorados, mas com o Dimitris... Eu não sei o que tem acontecido, só sei que não consigo controlar e isso precisa parar.

Sinopse: Remy não acredita no amor. Sempre que um cara com quem está saindo se aproxima demais, ela se afasta, antes que fique sério ou ela se machuque. Tanta desilusão não é para menos: ela cresceu assistindo os fracassos dos relacionamentos de sua mãe, que já vai para o quinto casamento. Então como Dexter consegue fazer a garota quebrar esse padrão, se envolvendo pra valer? Ele é tudo que ela odeia: impulsivo, desajeitado e, o pior de tudo, membro de uma banda, como o pai de Remy — que abandonou a família antes do nascimento da filha, deixando para trás apenas uma música de sucesso sobre ela. Remy queria apenas viver um último namoro de verão antes de partir para a faculdade, mas parece estar começando a entender aquele sentimento irracional de que falam as canções de amor.

(...)
━ Mas eles terminaram, todos eles ━ eu disse. ━ Fracassaram.
━ Pode ser que algumas pessoas pensem assim. ━ Ela cruzou as mãos sobre o colo e pensou por um momento. ━ Mas eu acho que seria pior ter ficado sozinha esse tempo todo. Sim, talvez tivesse protegido meu coração de algumas coisas, mas teria sido melhor? Me fechar por medo de que não fosse para sempre?

25 novembro, 2016

Resenha - Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática

Título: Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática
Autora: Thalita Rebouças
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Ano: 2016
Gênero: Literatura Nacional
Sinopse: Tetê acaba de se mudar com a família toda para Copacabana, no Rio de Janeiro, para a casa dos avós. O lindo e espaçoso apartamento da Barra da Tijuca em que morava teve que ser vendido, pois com a crise o pai foi demitido, e o resultado é que a vida dela virou de cabeça para baixo. Além de perder a privacidade, tendo que dividir o espaço com cinco parentes malucos que brigam o tempo todo, ela perdeu todas as suas referências. A única coisa que a deixa feliz é cozinhar. E, claro, comer as delícias que faz.
O lado bom foi se livrar do antigo colégio, no qual sofria bullying por causa de seu jeito peculiar. Sem contar sua desilusão amorosa... O problema é que ela está apavorada, porque agora tudo será novo e estranho, com o ensino médio, com a nova escola, e sem conhecer ninguém. E morre de medo de ser excluída ou de sofrer bullying novamente. Ela está bem mal, para dizer a verdade. Ou talvez seja um pouco de drama, porque já no primeiro dia as coisas parecem ser um pouco diferentes... Pelo jeito, tudo vai mudar, e para melhor.
 Esse é primeiro livro que leio da autora, embora seja um livro direcionado para leitores jovens, a leitura é muito divertida e prazerosa, um livro ótimo para ler em uma tarde de verão.

Já na primeira página dá para notar o tom divertido na escrita da autora. Tetê já me conquistou logo na primeira aparição. Pelo visto ela adora cozinhar e é na cozinha que se sente feliz e a vontade, já adianto que o livro traz algumas receitas muito simples e que com certeza eu vou experimentar.

Tetê tem 15 anos, não tem namorado e está passando pelas transições da adolescência, seus pais acreditam que há algo de errado com ela, pois Tetê não tem namorado, não tem amigos e não vai a festas, assim sua mãe resolve marcar uma consulta com um psiquiatra, para resolver “os problemas da filha”.
Sim! Você leu certo! Lástima das lástimas! Terror dos terrores! Meu nome é realmente Teanira. TE-ANI-RA. Tem como uma pessoa que se chama Teanira ser cem por cento feliz?
Tetê chega ao psiquiatra e acaba se sentindo bem a vontade, fala sobre não gostar do seu nome, da sua fisionomia, que não é convidada para nenhum evento. Ela não entende porque tem que seguir certos padrões para ser aceita, padrões como: depilar as axilas e tirar o buço (gente quase morri com a Tetê). Tudo que ela sente é típico da idade, é muito tímida, não gosta de exercícios, sofre com os apelidos que ganha dos colegas.

Ainda para complicar um pouco mais as coisas, os pais estão com o casamento em crise, eles resolvem se separar, mas como seu pai acabou de perder o emprego, sua mãe decide que o melhor é continuar a morarem juntos, assim diminui os gastos, eles acabam se mudando para a casa dos pais de sua mãe, agora Tetê terá que conviver também com sua avó que é muito fofoqueira e se mete em tudo, seu avô que ela ama muito e seu bisavô que é uma figura.


Ela vai começar o ensino médio em uma escola nova e isso a assusta bastante, o bom disso é que pode ser um recomeço e fazer novas amizades, deixar para traz a antiga escola, os colegas, os apelidos e toda aquela fase ruim.

O primeiro dia na escola está indo muito bem, ela conhece dois meninos, mas como sempre ela se enrola, fala demais e exatamente o que não deveria rsrsrs.
Tetê encontra amigos, amigos de verdade, está mudando, se tornando mais segura, sua autoestima está aumentando, ela está aprendendo que se cuidar faz bem e que tem que fazer isso por ela e mais ninguém e assim as coisas mágicas vão acontecendo, o primeiro beijo, a primeira festa e dois garotos lindos disputando a sua companhia.
E a segunda-feira correu bem, apesar do ataque de riso, do pum do qual eu virei a dona e do apelido infame. Quem liga para isso? Eu agora tenho amigos!, era a frase que não saia da minha cabeça.
Sabe o ditado “a males que vem para o bem” é bem isso que acontece, ela se viu livre da escola antiga, dos colegas, dos apelidos, perdeu um tanto da sua privacidade já que precisa dividir o quarto com o seu bisavô, mas em troca ganhou muito, e o principal são as amizades. Claro que nem tudo é uma maravilha, pois no seu caminho esta sempre uma garota que faz questão de humilha-la, mas quando essa menina, a Valentina, se vê em uma situação bastante constrangedora, Tetê poderia tirar vantagem, mas pelo contrario, ela fica chateada com a situação, pois sabe bem como é passar por isso.

A leitura flui de uma maneira rápida e bastante envolvente, adorei conhecer a Tetê, poder conferir os papos dela com o psiquiatra que acabou virando um amigo. A autora tem uma escrita divertida e trata de temas bem jovens de uma maneira leve e com muito alto astral e acredito que é por isso que muitos leitores amam os seus livros.
Leitura recomendada!!