27 abril, 2017

Chegou - O Treinador do Meu Sobrinho

Oi, gente!!!
Recebi ontem o livro O Treinador do Meu Sobrinho, ele foi cortesia da autora e vou começar a leitura hoje mesmo, logo vai ter resenha dele por aqui.
O livro veio autografado e eu agradeço o carinho que a autora teve comigo durante a troca de e-mails.

Sinopse: Duda aprendeu que a vida não era fácil, mas nunca se deixou abater pelos obstáculos. Conhecida por sua personalidade ousada, ela valorizava sua própria liberdade acima de quaisquer sentimentos. A vida estava sempre sob seu controle... até seu sobrinho, o jovem tenista Igor, garantir-lhe que André, seu treinador, seria o “homem ideal” para ela. Duda não acha que precisa de qualquer relacionamento sério, aliás, aprendeu que o amor não existe para todos, especialmente não para ela. Por isso, tudo soava muito divertido quando Duda soube que finalmente conheceria o “tão mencionado” André; o problema é que o tal “homem ideal” era um babaca que parecia muito disposto a irritá-la. Agora, Duda precisará lidar com as expectativas românticas de seu sobrinho, a monitoria estressante de sua irmã mais velha, o confronto com seu próprio passado doloroso e a verdade de que nunca é tarde para aprender a amar.

Vanessa Gramkow nasceu em 22 de setembro de 1982, na cidade de Presidente Getúlio (SC), onde permanece morando com seu marido e filho. Formou-se em Pedagogia, com especialização em Educação Infantil e Anos Iniciais, e atua profissionalmente como professora, área na qual adora trabalhar, pois não apenas transmite conhecimento como também sabe que educar é um ato de amor. Apaixonada pela leitura, nas horas vagas dedica-se a realizar um grande sonho, ser escritora, com o objetivo de fazer com que seus leitores, em cada história, reflitam sobre os pequenos momentos da vida.

Alguém já leu o livro? Conhece a autora por ter lido outro livro dela?
Espero apreciar a leitura e voltar aqui para contar tudo para vocês.

15 abril, 2017

Resenha - Uma Noite Como Esta

Título: Uma Noite Como Esta (Quarteto Smythe-Smith #2)
Autor: Julia Quinn
Editora: Arqueiro 
Páginas: 272
Ano: 2017
Gênero: Romance de Época
Sinopse: Daniel Smythe-Smith passou três anos exilado na Itália depois de um duelo com seu amigo, o gênio matemático Hugh Prentice, e quase o fez perder uma perna. Com isso o pai de Hugh, Lorde Ramsgate, o ameaçou dizendo que se ele não saísse do país seria morto, mas um dia ele recebe a visita de seu amigo, que o libera para voltar à Inglaterra...
Ele volta justamente no dia da apresentação do Quarteto, mas encontra uma pessoa diferente ao piano (já que sua prima Sarah fingiu estar doente para não participar, Anne Wynter, a governanta das irmãs dela a substituiu), ao olhar para ela, ele fica encantado e, ao final da tortura apresentação ele corre para encontrá-la. Ao vê-la, não resiste e a beija, mesmo sem conhecê-la direito e ela, depois de um tempo escapa dele e se esconde.
Por falar em se esconder, Anne Wynter (ou melhor, Annelise Shawcross) esconde seu passado de todos, pois ela teve que se afastar de sua família, após ser enganada e humilhada por seu amado, que prometeu se casar com ela, sendo que na verdade já estava comprometido com uma mulher mais rica. Além de ter perdido a virgindade, o que já era terrível, ainda leva toda a culpa pelo que aconteceu, e por isso, ela não pode mais ter contato com a família e ela é levada para viver como governanta numa residência na Ilha de Man. Depois de um tempo, Anne foi contratada para cuidar das meninas Pleinsworth, primas de Daniel. E apesar da tentativa de manter seu passado oculto, a Lady Pleinsworth desconfiava que ela era de origem nobre e tinha motivos para negar sua criação.
Daniel, ao saber que Anne é a governanta de suas primas, resolve ir sempre à casa Pleinsworth sob o pretexto de vê-las, e sempre ia passear com elas, porque sabia que ela iria junto. E, com isso eles vão ficando cada vez mais apaixonados, mesmo que ela não adimita. Mas, o que ele não sabe, é que os segredos de Anne, vão além do tipo de criação que teve, e que agora, mais do que nunca, precisará conhecer o seu passado, pois ambos estão correndo perigo, e, desta vez, não tem nada a ver com o Lorde Ramsgate ou o duelo.

Depois de suspirarmos pelo casal Honoria e Marcus em simplesmente o paraíso, chega a vez do irmão da Honoria, o Daniel, Conde de Winstead viver a sua própria história de amor.

Como vimos no livro anterior, Daniel foi exilado do país por causa de um duelo malsucedido com o filho de um marquês, seu amigo da faculdade, Hugh Prentice, as coisas deram errado quando acidentalmente Daniel atirou na perna de Prentice, e o marquês ameaçou a vida do conde por conta do acidente, então com medo de pôr a família em risco Daniel decide ir para outros países, assim salvando sua mãe e irmã e ele próprio da fúria do marquês.

“Nada era mais sinônimo de “lar” para um homem da família Smythe-Smith do que música mal tocada. ” Pág. 22
Após 3 anos vivendo como nômade Daniel volta para a Inglaterra no dia do famoso concerto das Smythe-Smith, sendo que vai ter uma surpresa ao perceber que não é a prima que vai estar ao piano, mas sim uma bela moça de olhos azuis. E é assim após uma breve troca de olhares que o Conde e a Sra. Wynter se apaixonam. Bem, talvez eu esteja exagerando na parte da Sra. Wynter, mas o Conde se apaixona perdidamente e começa a persegui-la desde então, e nessas perseguições ele descobre que ela é a governanta das três primas dele Harriet, Elizabeth e Frances. Anne Wynter é uma mulher com segredos que a fizeram tomar um rumo totalmente diferente que ela previra na vida, agora ela é governanta de três jovens nobres e tem uma forma de vida confortável, até o Conde de Winstead aparecer e derrubar os muros de proteção que ela fez ao redor dos seus próprios sentimentos. Mas será possível viver um romance com um Conde sendo uma governanta e ainda por cima com tantos segredos que custam a ser revelados?

Acho que vocês já ouviram falar disso, não é? Um pouco clichê, certo? Vocês têm razão, esse livro é totalmente clichê, principalmente na temática amor à primeira vista que não me desce de jeito nenhum, pois como uma pessoa pode se apaixonar à primeira vista? Acho que as coisas aconteceram rápido demais nesse livro, e infelizmente não deu para curtir Anne e Daniel como um casal.

"Daniel não se lembrava de já ter desejado uma mulher daquele modo romântico. Ia além do mero desejo. A necessidade que sentia por ela era mais profunda do que o corpo dele. Queria venerá-la..." 
 Felizmente temos as meninas protegidas pela Sra. Wynter, que dão um brilho especial ao livro com seus maravilhosos diálogos e cenas totalmente carregadas de humor, espero ver mais capítulos com elas no próximo livro.
Esse é um livro com a escrita maravilhosa da Quinn, mas não é uma das melhores histórias, sendo que como eu falei dá sim para curtir o livro como um bom passatempo. 

13 abril, 2017

O que estou lendo + quote - Irmãos de Sangue (Trilogia A Sina do Sete #1)

Oi, gente!!!
Hoje vou trazer alguns quotes do novo livro de uma autora que eu adoro ... Nora Roberts, conheci a autora quando comecei a ler a série Mortal e me apaixonei pela sua escrita, desde então leio o que posso dela e claro que não poderia deixar passar a oportunidade de começar a ler a nova trilogia A Sina dos Sete que foi lançada em março pela Editora Arqueiro.

Vocês devem ter visto que eu estou lendo (novamente) os livros da série Harry Potter, estou quase terminando A Ordem da Fênix, não vou deixar quote aqui, estou pensando como vou fazer um post sobre a releitura dos livros.

Cerveja, cigarros e fotos de mulheres nuas. Se sua mãe algum dia descobrisse, ele ficaria de castigo até completar 30 anos. Isso sem contar o fato de ter mentido. Ou de estar andando pela floresta Hawkins para acampar na expressamente proibida Pedra Pagã.
O garoto sorriu obscenamente pela janela escura, com o rosto e as mãos contra o vidro a centímetros do rosto dela. Quinn  viu a língua surgir e passar por aqueles dentes brancos afiados. Os olhos, vermelhos e brilhantes, pareciam tão fundo e famintos quanto a boca da terra que tentara engoli-la no sonho.
━ Essie, você teve uma experiência como essa?
━ Sim. Eu não contei para você ━ disse ela quando Cal praguejou. ━ E nem para ninguém. Foi naquele verão em que você tinha 10 anos. Naquele primeiro verão, vi coisas horríveis do lado de fora da casa, coisas que não podiam estar lá. Aquela forma preta às vezes era um homem, às vezes um cão. Ou uma combinação medonha de ambos. Seu avô não viu ou não podia ver. Eu sempre achei que ele simplesmente não podia ver. Aconteceram coisas horríveis naquela semana.

10 abril, 2017

Resenha - Sanctum

Título: Sanctum - Série Asylum #2
Autora: Madeleine Roux
Editora: V&R
Páginas: 384
Ano: 2015
Gênero: Horror/YA
Sinopse: Visões. Vozes. As lembranças do verão passado, vividas no alojamento Brookline do New Hampshire College, são as mais aterrorizantes da vida de Dan, Abby e Jordan. Uma experiência traumática que eles querem esquecer. Porém, seguir em frente não será uma opção. Alguém quer manter vivo aquele terror. Os três jovens estão recebendo cartas anônimas com palavras enigmáticas e fotos de um antigo parque de diversões. Para dar fim nesse pesadelo, eles irão se disfarçar de candidatos e voltar por um fim de semana ao campus do NHC. E, ao chegar lá, eles vão descobrir que aquele parque das fotos não só é real como também voltou a funcionar. Agora, a capa pista que tentam desvendar, Dan e seus amigos descobrirão segredos ainda mais sombrios do que haviam imaginado. Além de correrem muito mais perigo. Para se salvar, eles não poderão perder o controle.

Assim que abri o livro para começar a leitura me deparei com uma imagem que fez meu sangue gelar, logo percebi que Sanctum seria mais assustador que Asylum.

Dan, Abby e Jordan costumam se falar pela internet com frequência, mas Dan está estranhando que nos últimos dias eles não estão tão conectados, ele até gosta dos colegas de sua escola, mas eles não são como Abby e Jordan.

Dan mantém um arquivo com fotos e tudo mais que conseguiu sobre o Brookline, lá ele e seus amigos enfrentaram algo muito forte.

Dan ainda quer saber mais sobre o médico que fazia aquelas atrocidades naquele manicômio, pois eles têm um parentesco, ele pode ser seu tio avô e ele quer saber mais sobre seus antepassados.

Ele recebeu uma carta da mãe do Felix, ela está desesperada pois o filho não está melhorando e ele fica chamando por Dan, ele resolve então tentar ajudar e aceita ir até onde Felix está.

Abby e Jordan receberam fotos pelo correio, eles não queriam mais pensar no que houve, querem seguir em frente, virar a página, mas estão com medo e se sentem observados, as fotos são de personagens de um circo, estão rasgadas, parece ser a mesma foto, e cada um recebeu um pedaço.

A visita a Felix não foi tão agradável, ele lhe deu um bilhete, que na verdade é a outra parte que completa a foto junto com os pedaços que Jordan e Abby receberam. No verso do pedaço que Dan recebeu tem números que são coordenadas, eles investigam a foto e momentos depois Jordan se dá conta de que aquele parque itinerante que aparece na foto está perto do Brookline, e as coordenadas indicam que eles devem ir à procura de algo, mas não sabem o que, então Dan resolve propor aos amigos uma excursão para conhecer universidades e assim decifrar esse enigma.

Assim que Dan, Abby e Jordan chegam ao campus, coisas estranhas começam a acontecer e Dan sente que talvez não devesse estar ali, mas agora não podem voltar, precisam descobrir o que quer que tenha ali.

Os amigos vão participar de visita guiada por monitores pelo campus, o monitor de Jordan é Carl, o garoto que apareceu no livro Scarlets e o monitor de Dan é Miccha e ele conta que estão fazendo a catalogação de tudo que tem no Brookline e se ele quiser visitar pode falar com a senhora Reyes.

Quando Dan estava no refeitório ele ouviu uma voz que o chamava, ele viu um menino que devia ter entre 9 ou 10 anos e ele percebeu que o menino se parecia muito com o garoto da foto.

Eles começaram a investigar o que tem nos endereços das coordenadas, no primeiro que vão é uma casa abandonada onde encontram algumas fotos e cartas e Dan ouve a voz de uma menina o chamando para brincar.

Durante um passeio guiado eles param em frente à casa que tinham invadido na noite anterior e descobrem que ali viveu Harvy, o homem responsável pela correspondência da cidade e anos depois foi acusado de ser suspeito do desaparecimento de várias mulheres.


Conforme eles vão investigando várias peças de um quebra-cabeça são encontradas, fotos, casas antigas, cartas e encontros inusitados que mais parecem alucinações. Dan não sabe o que realmente procurar e agora desconfia que o monitor de Jordan, Carl, faz parte do grupo Scarlets, eles não sabem praticamente nada sobre o grupo, mas sabem que estão envolvidos em tudo que está acontecendo.

Em uma das casas, Dan encontra o diário de Daniel Crawford de quando era criança e lendo algumas passagens percebe que ele era uma criança muito maldosa, agora Dan sabe quem é aquele menino que ele vê de camisa listrada e calça curta e porque ele está com a cabeça machucada e sangrando.

Dan em alguns momentos está falando e começa a usar os verbos na primeira pessoa e Abby está assustada, pois tem a impressão que o amigo esta se transformando.

Eles precisam descobrir quem são os Scarlets e a descoberta do que eles fazem não é nada agradável, um dos integrantes acabou ajudando Dan, Abby e Jordan, e foi descoberto, os amigos não puderam fazer nada para ajudar o garoto, a professora Reyes diz que é o momento de ele acordar e isso significa ser lobotomizado.

O quebra-cabeça se fez real e agora ele sabe por que a professora Reyes faz o que faz e sabe como libertar sua mente e também a de todos os integrantes da seita Scarlets.

Esse livro foi um pouco mais sombrio que o anterior, a leitura fluiu de forma fácil e rápida, a autora criou uma trama que intriga o leitor, que me fez ficar hipnotizada durante a leitura, a maneira como os locais são descritos faz a gente se sentir andando por eles e em alguns momentos sentir até um arrepio na espinha. O livro tem várias imagens que me fizeram ficar um tempo observando elas e algumas são bem aterrorizantes quando nos apegamos aos seus detalhes.

02 abril, 2017

Lançamentos - Editorar Arqueiro e Sextante

Editora Arqueiro
Com uma carreira bem-sucedida, uma linda esposa e uma adorável filha de 6 anos, Russell Green tem uma vida de dar inveja. Ele está tão certo de que essa paz reinará para sempre que não percebe quando a situação começa a sair dos trilhos.
Em questão de meses, Russ perde o emprego e a confiança da esposa, que se afasta dele e se vê obrigada a voltar a trabalhar. Precisando lutar para se adaptar a uma nova realidade, ele se desdobra para cuidar da filhinha, London, e começa a reinventar a vida profissional e afetiva – e a se abrir para antigas e novas emoções.
Lançando-se nesse universo desconhecido, Russ embarca com London numa jornada ao mesmo tempo assustadora e gratificante, que testará suas habilidades e seu equilíbrio emocional além do que ele poderia ter imaginado.
Em Dois a dois, Nicholas Sparks conta a história de um homem que precisa se redescobrir e buscar qualidades que nem desconfiava possuir para lutar pelo que é mais importante na vida: aqueles que amamos.
Quinn Porter é um guitarrista de meia-idade que nunca conseguiu deslanchar na carreira. Enquanto aguardava sua grande chance na música, foi um marido e pai ausente, e jamais conseguiu estabelecer um vínculo afetivo com o filho, uma criança obcecada pelo Livro dos Recordes e algumas peculiares coleções.
Quando o menino morre inesperadamente, alguém precisa substituí-lo em sua tarefa de escoteiro: as visitas semanais à astuta Ona Vitkus, uma centenária imigrante lituana.
Quinn assume então o compromisso do filho durante os sete sábados seguintes e tenta ajudar Ona a obter o recorde de Motorista Habilitada Mais Velha. Através do convívio com a idosa, ele descobre aos poucos o filho que nunca conheceu, um menino generoso, sempre disposto a escutar e transformar a vida da sua inusitada amiga. Juntos, os dois encontrarão na amizade uma nova razão para viver.
Um menino em um milhão é um livro sensível, poético e bem-humorado, formado por corações partidos e aparentemente sem cura, mas unidos por um elo de impressionante devoção pessoal. 
VOCÊ ESTÁ NA LISTA DE UM ASSASSINO. E ELA DIZ QUANDO VOCÊ VAI MORRER.
O polêmico detetive William Fawkes, conhecido como Wolf, acaba de voltar à ativa depois de meses em tratamento psicológico por conta de uma tentativa de agressão. Ansioso por um caso importante, ele acredita que está diante da grande chance de sua carreira quando Emily Baxter, sua amiga e ex-parceira de trabalho, pede a sua ajuda na investigação de um assassinato. O cadáver é composto por partes do corpo de seis pessoas, costuradas de forma a imitar um boneco de pano.
Enquanto Wolf tenta identificar as vítimas, sua ex-mulher, a repórter Andrea Hall, recebe de uma fonte anônima fotografias da cena do crime, além de uma lista com o nome de seis pessoas – e as datas em que o assassino pretende matar cada uma delas para montar o próximo boneco. O último nome na lista é o de Wolf.
Agora, para salvar a vida do amigo, Emily precisa lutar contra o tempo para descobrir o que conecta as vítimas antes que o criminoso ataque novamente. Ao mesmo tempo, a sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf, e o detetive teme que os assassinatos tenham mais a ver com ele – e com seu passado – do que qualquer um possa imaginar.
Com protagonistas imperfeitos, carismáticos e únicos, aliados a um ritmo veloz e uma deliciosa pitada de humor negro, Boneco de pano é o que há de mais promissor na literatura policial contemporânea. 
Aos 35 anos, Wulfric Bedwyn, o recluso e frio duque de Bewcastle, está ávido por encontrar uma nova amante. Quando chega a Londres, os boatos que correm são os de que ele é tão reservado que nem a maior beldade seria capaz de capturar sua atenção.
Durante o evento social mais badalado da temporada, uma dama desperta seu interesse: a única que não tinha essa intenção. Christine é impulsiva, independente e altiva – uma mulher totalmente inadequada para se tornar a companheira de um duque. Ao mesmo tempo, é linda e muito, muito atraente.
Mas ela rejeita os galanteios de todos os pretendentes, pois ainda sofre para superar as circunstâncias pavorosas da perda do marido. No entanto, quando o lobo solitário do clã Bedwyn jura seduzi-la, alguma coisa estranha e maravilhosa acontece. Enquanto a atração dela pelo sisudo duque começa a se revelar irresistível, Wulfric descobre que, ao contrário do que sempre pensou, pode ser capaz de deixar o coração ditar o rumo de sua vida.
Em Ligeiramente perigosos, o sexto e último livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh conclui a saga desta encantadora família em uma trama repleta de cenas sensuais, tiradas espirituosas e personagens à frente de seu tempo. Ao unir um homem e uma mulher tão diferentes, ela mostra que o resultado só poderia ser um par perfeito. 
O jogo parece perdido para a cidade de Cenária.
O golpe impiedoso de Garoth Ursuul, o Deus-rei, foi bem-sucedido. Agora ele domina a cidade, enquanto os invasores de Khalidor massacram habitantes e destroem casas, lojas e esperanças. O antigo governo da cidade foi subjugado e seu líder, substituído.
A magia do Deus-rei é poderosa demais para ser controlada e sua influência se expande até os círculos mais nobres da cidade. As únicas chances de vitória nessa guerra injusta são o honrado Logan Gyre e o derramador Kylar Stern, o Anjo da Noite. Contudo, enquanto o primeiro está enclausurado na mais terrível prisão do reino, o segundo abandonou o caminho da espada e, em nome de Elene, seu grande amor, jurou nunca mais matar.
A resistência agora se resume a ladrões, comerciantes pobres e prostitutas. Mas talvez isso mude muito em breve. Ao descobrir que Logan está vivo, Kylar pode abrir mão da paz que encontrou na nova família e arriscar tudo para retornar ao caminho das sombras. 
Como todo mundo, Julie já fez muitas coisas idiotas na vida. Ela poderia contar sobre a vez que resolveu descer a escada enquanto vestia um suéter e caiu nos degraus, ou quando tentou consertar um plugue ligado na tomada segurando o fio com a boca, ou quem sabe falar de sua fixação pelo novo vizinho que nunca viu: Ricardo Patatras.
Julie tem o irritante hábito de fazer as maiores loucuras quando está apaixonada. E essa obsessão a leva a prender a mão na caixa de correio do vizinho enquanto espiona uma misteriosa carta... E o pior, ainda é flagrada pelo próprio dono da correspondência.
Mas isso não é nada, nada mesmo, se comparado às maluquices que ela vai fazer para se aproximar desse homem e descobrir seu grande segredo. Movida por uma criatividade sem limites, intrigada e atraída por um desconhecido que mora tão perto, Julie assume riscos cada vez mais delirantes, sem perceber que pode cair na própria armadilha.
Com mais de 3,5 milhões de livros vendidos, Gilles Legardinier mostra em Amanhã eu paro! uma história original e irreverente que com certeza fará o leitor morrer de rir.

Editora Sextante
Qual é o segredo das pessoas originais? Será que a criatividade é uma qualidade inata ou uma habilidade que pode ser estimulada ou mesmo aprendida? Em seu novo livro, Adam Grant desmistifica muitas das crenças que existem em torno das mentes criativas.
Ele recorre a uma série de estudos e histórias reais envolvendo o mundo dos negócios, a política, os esportes e o universo do entretenimento para mostrar como qualquer pessoa pode aprimorar sua criatividade, tornar-se capaz de identificar e defender ideias verdadeiramente originais, combater o conformismo e romper com tradições obsoletas.
Você vai conhecer as técnicas bem-sucedidas aplicadas por profissionais que ousaram remar contra a maré e levar seus projetos adiante, como uma funcionária da Apple que desafiou Steve Jobs estando três níveis hierárquicos abaixo dele, uma analista que derrubou a política de sigilo da CIA, um bilionário mago das finanças que demite os funcionários incapazes de criticá-lo e um executivo de TV que impediu que a série Seinfeld fosse cancelada logo no início apesar das pesquisas de opinião desfavoráveis.
Adam Grant demonstra como a originalidade pode ser impulsionada, indicando a melhor forma de se expressar sem ser silenciado, como conquistar aliados em ambientes improváveis, escolher o momento certo de agir e lidar com o medo e a insegurança.
Além disso, comenta como pais e professores podem estimular a criatividade nas crianças e o que os líderes podem fazer para estabelecer uma cultura que promova a divergência de opiniões. 
Chefe de equipe de anestesia de um hospital, Dr. Rajiv Parti só pensava em trabalho, sucesso e dinheiro.
Até que um dia, ao ser operado, ele se viu sendo conduzido ao inferno, onde reencontrou seu pai e compreendeu a origem do ciclo de violência que assombrava sua família e que ele reproduzia com o filho.
Dois arcanjos então apareceram e lhe deram uma missão: libertar-se do materialismo, abandonar a carreira e dedicar-se à medicina espiritual, levando cura e conforto aos que sofrem de dependência, depressão, dores crônicas e câncer.
Quando despertou, Rajiv era um novo homem. Não foi fácil largar o status e a vida confortável que tinha, mas não havia outro caminho senão seguir aquele profundo chamado.
Compartilhando lições sobre o céu, o inferno, os anjos e a vida após a morte, esta emocionante história real nos faz compreender o que realmente importa aqui na Terra. 
Em meados de 1991, Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira, que já tinham construído um verdadeiro império no mundo dos negócios, resolveram dar um passo além e disseminar pelo país a cultura que os levou a conquistar tal sucesso.
Para colocar esse projeto em prática, criaram a Fundação Estudar, concedendo bolsas de estudos a jovens que quisessem cursar MBA nos Estados Unidos. O objetivo era ajudar a melhorar o Brasil melhorando a qualidade de seus executivos e empreendedores.
Com um processo de seleção extremamente rigoroso – baseado nos princípios que Lemann empregara com tanta eficiência no Banco Garantia –, a Estudar procurava jovens que se identificassem com valores como meritocracia, busca de excelência, senso ético, transparência, trabalho duro e metas ousadas.
Ao longo dos anos, a missão da instituição se desenvolveu e sua atuação se expandiu, passando a englobar ações diferenciadas, financiando cursos em outras áreas além dos negócios, dando apoio a estudantes ainda na graduação e criando diversos outros programas de incentivo ao estudo e de apoio à carreira.
Hoje, 25 anos depois, a Fundação Estudar contabiliza seu impacto: 617 ex-bolsistas, 25 mil jovens beneficiados pelos cursos e 15 milhões de pessoas alcançadas pelos canais disponíveis na internet. Entre os profissionais que já passaram pela instituição estão grandes empresários, como Carlos Brito e Hugo Barra, e alguns dos mais promissores talentos do país em diversas áreas de atuação.
Neste livro você vai conhecer a trajetória da Fundação Estudar, seus valores, seus métodos e seus princípios enquanto acompanha as inspiradoras histórias de jovens que tiveram a vida transformada pelo contato com sua cultura.
Em comum, eles não têm apenas um sonho grande: têm uma vontade férrea de seguir em frente e um desejo incansável de fazer a diferença. E essa disposição, segundo Lemann, Telles e Sicupira, é a força capaz de mudar o Brasil.